Presidente do Samae apresenta esclarecimentos à Câmara sobre falta de água na cidade

Foto: Denner Ovidio

O diretor-presidente do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto – SAMAE, André Espezim, compareceu na sessão ordinária da Câmara de Blumenau nesta quinta-feira (29) atendendo à convocação feita através do Requerimento nº 243/2024, de autoria do vereador Ailton de Souza – Ito. O requerimento, aprovado por unanimidade na Casa no dia 15 de fevereiro, solicita esclarecimentos acerca da falta de água que assola todos os bairros de Blumenau.

Espezim iniciou sua fala respondendo aos questionamentos constantes no requerimento de convocação. Apontou como justificativas para a constante falta de água na cidade o alto consumo somado à alta turbidez da água, que é um problema regional causado pelas chuvas registradas no período. Explicou que quando há turbidez, é necessário parar de tratar a água fazer essa limpeza do excesso de lodo presente na água captada. Também apontou que os contratos de manutenção da rede de distribuição de água tiveram questionamentos judiciais e administrativos, o que trouxe dificuldades para a autarquia. Ainda disse que apesar de os presidentes anteriores já terem licitado a revitalização de todas as ETAs – a última foi construída em 1997 –, chegou-se a um ponto em que os equipamentos que lá estão não atendem ao crescimento populacional da cidade. 

Informou que no médio prazo uma das medidas adotadas será a execução do projeto de revitalização das quatro ETAs. Acrescentou que no momento adequado o prefeito irá anunciar os próximos grandes investimentos no SAMAE. Disse que nesse momento as equipes de manutenção e reposição de lajotas estão completas; falou sobre o trabalho de geofonamento da rede em busca de vazamentos ocultos; disse que a ampliação da captação da ETA II está em fase de contratação, apontou que a ETA IV apresentou problemas que já estão sendo consertados pela fábrica e apontou que já foram adquiridos equipamentos para melhoria na filtragem da água na ETA II. Frisou que está em andamento a licitação para a aquisição de sete caminhões-pipa, no valor de mais de R$ 3,9 milhões, a fim de atender as pontas da rede de abastecimento. 

Sobre o plano de contingenciamento, disse que ele está previsto em lei, no Plano Municipal de Saneamento Básico de Blumenau, e que o Samae busca seguir todas as ações listadas no documento, que pode ser acessado em https://www.blumenau.sc.gov.br/downloads/samae/plano_municipal_saneamento.pdf .

A respeito da possibilidade de bombear a água tratada na ETA III (sul da cidade) para a região norte, disse que esse trabalho já é feito ao menos uma vez por dia, mas não com tanta qualidade pela falta de equipamentos adequados. Apontou que está sendo feito um projeto para melhoria dessa questão e que o investimento necessário é de R$ 1,5 milhão. 

Falou sobre o controle permanente do armazenamento de água nos locais de prestação de serviços públicos, dizendo que isso consta no Plano Municipal de Saneamento Básico e que a comunicação de ausência em instituições que têm prioridade de abastecimento é feita via WhatsApp diretamente ao presidente e ao setor de manutenção de redes, acrescentando que o abastecimento nesses locais pode ser feito utilizando caminhões-pipa. 

A respeito da possibilidade de aplicação de desconto na fatura das economias atingidas pela falta de água, afirmou que a autarquia possui equipamentos que identificam a falta de água em uma região, mas não é possível saber quais unidades ficaram sem água, uma vez que alguns imóveis possuem caixas d’água. Informou que o Samae faz o processo de ressarcimento dos usuários em caso de prejuízos. Explicou ainda que é necessária a cobrança da taxa mínima de água, ainda que o usuário não tenha consumido ou recebido da rede 10m3, pois esse custo fixo não é referente somente à água consumida, mas é calculado para custear o sistema e os investimentos do ente público para a disponibilização da água até a unidade consumidora.

Em seguida respondeu perguntas dos vereadores sobre investimentos na rede, contratos da autarquia, serviços de colocação de lajotas, atendimento telefônico à comunidade e sobre abastecimento em locais específicos, entre outros assuntos.

José Carlos Goes

Sou locutor tendo atuado em várias emissoras de rádio em Blumenau por quatro décadas. Sou jornalista e trabalhei em vários jornais impressos. Sou blogueiro.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads
header ads
header ads