Tribunal de Justiça nega habbeas corpus a suposto líder criminoso que traficava droga sintética de SC para o país

 

Foto: Divulgação/Freepik

O réu, segundo denúncia do Ministério Público, é um dos líderes do grupo criminoso - composto de quase 30 pessoas - e tinha por responsabilidade a compra de produtos químicos, a fabricação da droga e a comercialização dos entorpecentes em larga escala para diversas regiões do país. A organização já atuava em 2019 e 2020, conforme notas fiscais que comprovaram a aquisição de 165 quilos de Helional – matéria-prima para confecção dos alucinógenos – nesse período. Boa parte dos envolvidos, após as apreensões, teve prisão temporária decretada e na sequência transformada em preventiva. Mais tarde, as prisões foram relaxadas com a aplicação de medidas cautelares que impuseram o uso de tornozeleiras eletrônicas. Em julho do ano passado, o grupo se rebelou contra a medida, rompeu os equipamentos e se evadiu. Novas preventivas foram decretadas.

OUÇA DETALHES AQUI: 

Ouça "Tribunal de Justiça nega habbeas corpus a suposto líder criminoso que traficava droga sintética de SC para o país" no Spreaker.
José Carlos Goes

Sou locutor tendo atuado em várias emissoras de rádio em Blumenau por quatro décadas. Sou jornalista e trabalhei em vários jornais impressos. Sou blogueiro.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem