Feminicídio: Câmara aprova projeto que declara de utilidade pública, o Instituto Bia Wacholz

 

Foto: Reprodução/Instagram

Foi aprovado em segunda votação pelos vereadores de Blumenau o Projeto de Lei 8972/2024, de autoria do vereador Bruno Cunha, que "declara de utilidade pública o Instituto Bia Wachholz." Na justificativa de voto, o autor da proposta vereador Bruno Cunha agradeceu os vereadores que aprovaram de forma unânime a proposta. Recordou a história da criação do instituto que está ligado ao feminicídio de Bianca Wachholz no município e recordou a legislação de sua autoria que criou o dia de combate ao feminicídios, homenagem a ela.
 
O parlamentar também enalteceu os trabalhos realizados pelo instituto, criado por um grupo de amigas da Bia, com o objetivo de ajudar a emancipar mulheres em situação de violência, com a capacitação para elaboração de artesanato e a realização de várias oficinas para mulheres que são vítimas da violência e que tem dependência financeira, para que possam conquistar a emancipação e ter uma renda extra. “É um trabalho lindo e que é feito com muito carinho, é com orgulho que coloco o mandato à disposição, aprovando esse projeto para fazer esse reconhecimento e conseguir a utilidade pública para que ideias como essa possam avançar cada vez mais”, ressaltou o vereador, acrescentando que a luta contra qualquer tipo de violência deve ser uma luta de todos.

O assassinato

Bianca foi assassinada com um tiro na cabeça na tarde do dia 25 de Julho de 2018 no bairro Itoupava Central, em Blumenau, no Vale do Itajaí. A vítimatinha na época de 29 anos. A suspeita inicial foi de que ela tenha sido morta pelo ex-namorado.

O crime foi cometido na casa da mãe da vítima, para onde ela tinha se mudado havia 15 dias, segundo familiares. Conforme informações da polícia, o ex-namorado pulou o muro e matou a jovem no banheiro.

O casal teve um relacionamento de um ano, mas o ex não teria aceitado a separação e teria passado a ameaçar Bianca de morte. Uma amiga da vítima disse à NSC TV que ele já tinha agredido Bianca antes, mas que a então namorada preferiu não levar o caso à polícia.

José Carlos Goes

Sou locutor tendo atuado em várias emissoras de rádio em Blumenau por quatro décadas. Sou jornalista e trabalhei em vários jornais impressos. Sou blogueiro.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads
header ads
header ads