Histórico: Depois de dez anos bloqueada por indígenas, a Barragem de José Boiteux volta a operar

 

Foto: Reprodução Redes Sociais

As duas comportas da barragem de José Boiteux, a maior de contenção de cheias de Santa Catarina localizada em José Boiteux (SC) foram fechadas na tarde deste domingo (8), segundo o governador de Santa Catarina Jorginho Mello.

A estrutura tem impacto direto no nível do Rio Itajaí-Açu na região de Blumenau, principal cidade da região, mas estava aberta por conta de um impasse entre estado e alguns integrantes do povo Xokleng.

Antes do retorno histórico do seu funcionamento houve conflito entre forças de seguranaça e um grupo de indigenas no local.

Segundo o Corpo de Bombeiros, três indígenas chegaram a ser atingidos com balas de borracha e encaminhados ao hospital neste domingo. O estado de saúde deles não foi divulgado.

Alguns integrantes do povo Xokleng são contrários ao fechamento da maior estrutura de contenção de cheias do Vale do Itajaí porque isso provocaria a inundação do território e, consequentemente, o alagamento de residência nas aldeias mais baixas.

Veja no vídeo abaixo a situação relatada pelo comandante geral do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina Coronel BM Fabiano de Souza: 



Comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Aurélio José Pelozato da Rosa concede entrevista à NSC TV depois da operação policial na Barragem de José Boiteux.



Como era operada a Barragem de José Boiteux antes da ocupação indígena. Esse é o assunto abordado nessa entrevista concedida pelo operador aposentado, para a Rádio Mirador de Rio do Sul

José Carlos Goes

Sou locutor tendo atuado em várias emissoras de rádio em Blumenau por quatro décadas. Sou jornalista e trabalhei em vários jornais impressos. Sou blogueiro.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads
header ads
header ads